Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘jjamado’

Funcionalidades, Celular, Jefferson Amado

Funcionalidades, Celular, Jefferson Amado

Muita gente não sabe que existem estas opções ou utilidade no celular, mas como sou uma pessoa muito pensante, fiquei me perguntando pq algumas dessas funções não estão em negrito em nosso manual, assim que compramos os aparelhos?

Será que essas funções ocultas dão mais lucro para as industrias, lojas de manutenção, mercado negro… será?Mas isso é um matéria para outro post, vamos as funções.

Emergência I
O número universal de emergência para celular é 112!
Se você estiver fora da área de cobertura de sua operadora e tiver alguma emergência, disque 112 e o celular irá procurar conexão com qualquer operadora possível para enviar o número de emergência para você, e o mais interessante é que o número 112 pode ser digitado mesmo se o teclado estiver travado.

Experimente! Emergência II

Você já trancou seu carro com a chave dentro? Seu carro abre com controle remoto? Bom motivo para ter um celular. Se você trancar seu carro com a chave dentro e a chave reserva estiver em sua casa, ligue pelo seu celular, para o celular de alguém que esteja lá. Segure seu celular cerca de 30 cm próximo à porta do seu carro e peça que a pessoa acione o controle da chave reserva, segurando o controle perto do celular dela. Isso irá destrancar seu carro, evitando de alguém ter que ir até onde você esteja, ou tendo que chamar socorro. Distância não é impedimento. Você pode estar a milhares de quilômetros de casa, e ainda assim terá seu carro destrancado.

Emergência III *3370#

Vamos imaginar que a bateria do seu celular esteja fraca. Par ativar, pressione as teclas: *3370#
Seu celular irá acionar a reserva e você terá de volta 50% de sua bateria. Essa reserva será recarregada na próxima vez que você carregar a bateria.

Emergência IV *#06#*
Para conhecer o número de série do seu celular, pressione os seguintes dígitos: *#06#* Um código de 15 dígitos aparecerá. Este número é único. Anote e guarde em algum lugar seguro. Se seu celular for roubado, ligue para sua operadora e dê esse código. Assim eles conseguirão bloquear seu celular e* o ladrão não conseguirá usá-lo de forma alguma*. Talvez você fique sem o seu celular, mas pelo menos saberá que ninguém mais poderá usá-lo.
Gostou do texto?Compartilhe com o seus amigos, eles podem em um dia não muito distante, precisar de uma destas funcionalidades ou quem sabe você mesmo pode precisar.

Fonte: Jefferson Amado / Internet
Gestão de Conteúdohttp://www.PublicaConteudo.com.br / Publicação de Conteúdo e Posicionamento web

Anúncios

Read Full Post »

Estrutura em frente ao Museu Nacional da República - Jefferson Amado

Já participou de algum evento do WBT (World Bike Tour)? Não? Você não sabe o que está perdendo.

O evento acontece em vários países do mundo, mas no Brasil acontece apenas em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

A organização do passeio ciclístico World Bike Tour alterou de 18 de maio para 9 de junho a data de realização do evento na capital federal.  A organização explica que o adiamento foi necessário porque a data do passeio coincidia com a inauguração do Estádio Nacional de Brasília.

“A organização tentou tudo, até o último momento, para conseguir realizar o evento, mas coincidir com um evento tão grande como a inauguração do estádio implica meios logísticos, técnicos e de segurança que não nos permitem a realização dos dois eventos na mesma data”, falou o diretor-técnico do World Bike Tour, Miguel Resende.

Essa é a segunda vez que o passeio ciclístico é adiado. A data inicial da realização era 20 de abril, véspera do aniversário da cidade.

Quem não puder participar do passeio no dia 9 de junho tem direito do ressarcimento do valor da inscrição, como ocorreu no primeiro adiamento. “As pessoas devem entrar em contato com nosso helpdesk. Quem não puder participar no dia será ressarcido de toda taxa de inscrição”, afirma Resende. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4063.6509.

Gostou do texto?

Compartilhe com o seus amigos ciclistas e fique atento no meu blog e Facebook (JeffersonAmado5), assim que abrirem as  inscrições para o WBT São Paulo, que deve acontecer por volta do mês de julho ou agosto, eu anunciarei aqui para você poder participar comigo.

Fonte:
 Jefferson Amado / G1
Gestão de Conteúdohttp://www.PublicaConteudo.com.br / Publicação de Conteúdo e Posicionamento web

Read Full Post »

É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas…
É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o…
É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga…
É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar
alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça…
É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?
Se alguém te ama, ame-o…
É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?
Nem tudo é fácil na vida…Mas, com certeza, nada é impossível
Precisamos acreditar, ter fé e lutar
para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos,
realidade!!!

Cecília Meireles

Read Full Post »

Mina, nomorada virtual - Jefferson Amado

Mina, nomorada virtual - Jefferson Amado

Mina, a criação sul-coreana, liga três a quatro vezes por dia para o seu companheiro falando mensagens carinhosas e de amor. (Minha esposa liga muito mais vezes. Tá bem que não é para disser palavras de amor…)

Uma empresa especializada em aplicações para telefones da Coreia do Sul inventou uma espécie de noiva virtual para suprir a carência dos homens. Como se as mulheres também não precisassem deste tipo de artificio, para ser utilizado em shoppings ou bares nas rodinhas de amigas ou até no salão de beleza. 🙂

A aplicação é chamada de Mina, uma mulher de 22 anos que é representada por uma modelo da Coreia do Sul que além de ter emprestado o rosto para a namorada virtual, também a presenteou com a sua voz para gravar algumas mensagens de amor.

Com a Mina, os homens solitários podem receber, por meio do seu iPhone, três a quatro chamadas por dia com frases carinhosas da “companheira”. Entre as mensagens mais baixadas durante o período de teste está: “Querido, sou eu!”, que se repetiu 80 mil vezes.

A Nabix, empresa desenvolvedora do aplicativo, pretende criar versões com mensagens em inglês, chinês e japonês, além de produzir também uma versão para Android.

Já tem vários videos no Youtube, veja com é a carinha da sua provavél namorada. Nunca se sabe…

Abraço, fique com Deus e tenham um maravilhoso dia.

Jefferson Amado
www.MEADICIONA.com/JeffersonAmado

Read Full Post »

Não basta ser bonzinho, precisa mesmo é saber ajudar!

Conheço pessoas que falam que ajudam, mas será que são doadores de bondade mesmo ou só querem ir para o obá-obá para saírem em fotos, festas e depois dizem que estão ajudando?

Como será esta ajuda? Esta sendo uma ajuda de qualidade? No dia das crianças fez doação de brinquedos para os mais necessitados e nos outros dias do ano, o que ele fez? Basta doar sangue a 20 anos como eu ou é preciso fazer mais que isto? Será que estas pessoas doam suas roupas e objetos que não utiliza mais, as pessoas carentes?

Se você é daqueles, que só ajuda passando os outros passando frases feitas, correntes e só aparece em eventos para tirar fotos e depois dizer que sempre ajudou e que participa deste grupo de pessoas boazinhas. Acho que você precisa rever os seus conceitos meu amigo. Em minha opinião, ajudar o próximo e ajudar primeiros os seus familiares e amigos mais próximos, pois acredito que de nada adianta querer mudar o mundo sendo que os que estão ao seu lado estão precisando e necessitando de ajuda.

Voluntariado - Jefferson Amado

Voluntariado - Jefferson Amado

Um exemplo e que reúno pessoas para praticarem esportes, elas não sabem, mas isto os ajuda em sua saúde diária até que comecem a praticarem voluntariamente e não tenham problemas futuros. Comecei com esta idéia a muito tempo atrás e depois ela foi tomando forma até que se moldou e agora todos os meses reúno pessoas para prática de esportes que elas nunca teriam conhecido ou praticado. Mas só isto não bastava, eu queria ajudar muito mais e foi ai que comecei a ajudar entidades, organizações, ONGs… e só depois de muito tempo percebi que tudo isto teria que ser com qualidade foi ai que em um evento, No auditório do processo seletivo da ONG (www.voluntariado.org.br) que forma contadores de histórias em hospitais, uma senhora re-clama alto: “Que história é essa de fazer curso no sábado?

Não pode faltar, não pode isso, aquilo. E tudo para trabalhar de graça no final!” Passado o estranhamento inicial, percebi que era só uma voluntaria antiga, numa cena criada para fazer drama com o rigor da longa seleção. Brincadeira à parte, o fato é que ela tinha razão no qual eu e outros tantos estávamos pensando.

O que, afinal, reúne ali aquelas 200 pessoas, que poderiam estar dormindo, brincando com os filhos, fazendo uma pós, jogando basket, descendo de rapel, navegando no orkut, facebook, quem sabe? O que me faz acordar cedo num sábado de sol sem plantão para ver uma palestra sobre a morte em pleno Sábado de sol?

Agora que estou no meio da maratona, arrisco um balanço, uma brincadeira com os participantes. Não dá para negar que senti sono em muitas das ocasiões, certo terrorismo com as faltas e algumas dinâmicas sentimentais demais me fizeram pensar o que, afinal, eu fazia ali. Mas também tive lições valiosas e isto é uma das melhores coisas que tirei dos dias que passe junto destas pessoas.

Um dia um amigo próximo me perguntou, mas pra que você faz isto, não basta só ajudar? Preciso saber como ajudar. Pq? Falei pra ele o seguinte.

E se uma criança me pedir água? Penso: daria!? Pois um voluntário que fez isso atrapalhou o jejum para um exame. Se ela quiser saber sobre a doença? Não, o papel é dos médicos. E se não quiser histórias?

Por isto precisava me reciclar e percebi que estas crianças, na maioria das vezes voltam com injeções e cirurgias urgentes, é o único “não” que ela pode dar é para nós, voluntários, e merece respeito. É. Não basta aceitar um “exército de bonzinhos” que saiba lidar com situações delicadas. Sim, o treino é longo. Mas perdi um pouco da timidez, conheci obras de arte da literatura infantil, sai da rotina. O processo teve também um (bom) efeito colateral: manter a persistência. Entrar na ala infantil de um hospital de câncer pode ser assustador, ainda mais para quem só fez doações para crianças sem nenhum problema.

O receio de falhar vira mesmo vontade de desistir. Não há curso que prepare para isso, mas ai penso: “Estou há seis meses nessa para nada? Vou tentar mais”. Sigo tentando. E por, enquanto, estou gostando das experiências.

Quer começar nesta batalha de ajudar o próximo? Quer saber por onde começar?
Aqui vão algumas dicas.

– Pense no que quer fazer: há quem prefira tarefas relacionadas à sua profissão ou algo diferente. O importante é ter prazer.

– Leve em conta suas habilidades. De nada adianta ajudar numa oficina de artes se você não tem nenhum talento para a área. – Pense no público com o qual quer atuar. Se não se sentir preparado para interagir com crianças doentes ou moradores de rua, por exemplo, proponha um trabalho administrativo.

– Calcule de quanto tempo dispõe. Algumas ONGS exigem uma periodicidade enquanto outras têm ações mais pontuais.

– Em Paulo, é fundamental levar em conta o deslocamento até a ONG. Se for muito longo, pode desestimular o trabalho.

– Se não puder ir até o local, tente um trabalho a distância. Muitas organizações oferecem essa possibilidade.

– Se você já for um voluntário, seja constante. Se precisar faltar, avise com antecedência, não abandone o trabalho sem avisar aos responsáveis pela ONG. Se tiver algum problema, converse com eles antes de desistir.

– Se a ONG oferecer cursos de reciclagem para voluntários, tente comparecer

Saiba que uma andorinha faz verão sim, então comece a fazer sua parte nesta mudança pra melhor.
Eu faço parte do Centro de Voluntariado de São Paulo
 www.voluntariado.org.br

Jefferson Amado
www.MEADICIONA.com/JeffersonAmado

Read Full Post »

Campanha Institucional da Nextel com o ator Fabio Assunção.

Eu vivo muitas vidas.
Mas o fato eu não posso interpretar.
Este personagem aqui eu não escolhi,
mas sei que são minhas escolhas que defini quem eu sou.
Lutei, desisti, abandonei, duvidei, esqueci, me encontrei
mas não foi atoa que descobri meus medos e virtudes,
foi por ter liberdade em minhas escolhas.
Ainda vou ter muitas vidas nesta vida, mas felicidade e ser eu mesmo…

www.MEADICIONA.com/JeffersonAmado

Read Full Post »

Mãos dadas - Jefferson Amado

Mãos dadas - Jefferson Amado

Para saber amar os outros, você tem que amar a si mesmo, para depois amar os outros.
Digo que a cada dia que passa eu aprendo um pouco mais a me amar e amar os outros. Você sabe amar o próximo? Eu estou aprendendo. Estou aprendendo a aceitar as pessoas, mesmo quando elas me desapontam.
Mesmo quando elas fogem do ideal de amizade que tenho para elas, quando me ferem com palavras ásperas ou ações impensadas; mesmo assim eu as amo, não sou bobo, mas aprendi a aceitá-las assim mesmo, com suas diferenças.
Quanto falam que estou criando monstros em minha cabeça ou até quando falam que minhas superações e desafios não são desafios reais para mim. Mesmo quanto elas falam isto, eu as entendo, pois não sabem e não conseguem fazer o que eu faço e não sabem o que passei para chegar ao ponto de superação que cheguei.

É difícil aceitar as pessoas assim como elas são, não como eu desejo que elas sejam mas como eu gostaria que eles fossem, independentemente de estarem certas ou erradas.
É difícil, muito difícil, mas estou aprendendo; juro que estou aprendendo todos os dias da minha vida.
Estou aprendendo a amar as pessoas, minha família cada dia mais, será que isto é da idade que vai chegando?
Não! Tenha certeza que não, pois sempre fui de gostar e chegar ao ponto de amar as pessoas.
Com minhas atitudes e gestos de amizade com todos ao meu redor, fui aprendendo a escutar, escutar com os olhos, ouvidos e coração, escutar com a alma e com todos os sentidos.

Escutar o que diz o coração, as mãos irrequietas, o que dizem os ombros caídos, os olhos, as pernas que balançam.
Escutar a mensagem que se esconde por entre as palavras corriqueiras, superficiais; Descobrir a angústia disfarçada, a insegurança mascarada, a solidão encoberta. Penetrar o sorriso fingido, a alegria simulada, a vangloria exagerada.

Descobrir a dor de cada coração.
Aos poucos, estou aprendendo a amar todos ao meu redor.
Estou aprendendo a perdoar, demora, mas estou aprendendo sim.
Pois o amor perdoa, lança fora as magoa, e apaga as cicatrizes que a incompreensão e insensibilidade gravaram no coração ferido.
O amor não alimenta magoas com pensamentos dolorosos.

Não cultivo ofensas com lástimas e autocomiseração.
O amor perdoa, esquece, extingue todos os traços de dor no coração e na alma.
Passo a passo, estou aprendendo a perdoar as pessoas e a amá-las cada vez mais. Estou aprendendo a descobrir o valor que se encontra dentro de cada vida, alias de todos as vidas.

Valores soterrados pela rejeição, pela falta de compreensão, carinho e aceitação, pelas experiências duras vividas ao longo dos anos.
Estou aprendendo a ver, nas pessoas a sua alma e as possibilidades que Deus lhes deu.
Estou aprendendo. Sei que este aprendizado é lendo para algumas pessoas e mais rápida para outras, mas estou aqui dizendo que estou aprendendo sim!

Como, é difícil amar! Amar as pessoas se torna mais fácil quando de dão amor, quando você nasceu em um berço de amor, pois ai você sabe que é gosto e sabe muito mais o que dar as outras pessoas. Todavia, aquelas que não nasceram neste mesmo berço, estão tropeçando, errando, mas vão aprender também o que é amar o próximo.

Aprendendo a pôr de lado as suas próprias diferenças, dores, angustias, seus interesses, suas ambição, seu orgulho quando estes impedem o bem-estar e a felicidade de alguém!
Mas não dá para fingir amor!!!
Isso não dá mesmo!!!
Isso é uma falta enorme: “respeito” com o próximo, mesmo que o próximo seja “VOCÊ”.

Certas atitudes não tem data de validade!!!

Jefferson Amado

Visite: http://meadiciona.com.br/jeffersonamado

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: