Feeds:
Posts
Comentários
Padrasto, Saudades, Família, Jefferson Amado

Padrasto, Saudades, Família, Jefferson Amado

Sabemos que a partida deste mundo é algo normal e que, de repente, as pessoas vão para um lugar melhor, ao menos é o que dizem, não sabemos se é verdade ou não, pois ninguém nunca voltou para nos contar como são as coisas por lá.

O verdadeiro sentimento neste momento é a saudade, a dor da perda e também o arrependimento por ter falado demais ou, de menos, por não ter visitado outros lugares que o senhor gostaria de ter conhecido (voar balão e avião bi-motor…). Só sei que agora é um momento complicado para quem fica, pois, são os vivos que continuam com a consciência da existência, quanto os que partiram, assim como senhor o fez, deixaram tudo para trás… Mergulharam no amanhã inevitável e completamente maravilhoso.

Talvez, o senhor e outros que já se foram (como o meu querido tio Mauro e o meu avó imortal, que está aqui no meu coração), estejam nos olhando de onde estão, talvez não, um dia saberemos… Talvez esperem que nós mesmos encontremos as respostas para nossas perguntas e, de alguma forma, possamos compreender o que não se pode entender, pois nem tudo nesta vida é para compreendermos, por exemplo: a morte.

A morte, por mais difícil que seja é apenas uma manutenção para nossa existência, ela é o topo de nossa cadeia alimentar, somos devorados a cada ano, mês, dia, hora, minuto, segundo… Por isso, precisamos usar este momento como marco… para mudanças, pois é exatamente o que esta acontecendo, uma drástica mudança na vida de todos da família.

Perder alguém é sempre doloroso para aqueles que ficam, mas talvez para quem parte, não seja tão ruim… Se desprender do magnetismo que nos prende ao solo, as necessidades de materiais para sobreviver neste plano, enfim, a morte também pode ser um anjo libertador da pessoa e também da família, pois quem gosta de ver alguém próximo sofrendo lentamente sem esperanças de cura? Quem? Pode parecer grosseiro, mas Deus foi bondoso como senhor, pois não sofreu muito, pois têm pessoa que sofrem a vida toda, ou até anos.

Acho que é o momento de pensarmos e entendermos que a morte é mais uma passagem, um ingresso para uma nova existência, por isso nosso corpo foi feito com prazo de validade, para não corrermos o risco de passar do tempo necessário para aprendermos o que precisamos aprender.

Ninguém parte na véspera, todos temos o momento certo para seguir mais adiante, sei que às vezes, a morte não parece justa, contudo, neste mundo que vivemos, de caminhos intrincados, tudo acaba seguindo para um único e determinado ponto, agora, é o momento de chorar, de sentir saudade, de se vestir de preto (estou seguindo a risca) de lembrar o que foi dito e o que não foi dito, e ouvir o senhor falando “FALA FILHÃO…” , não podemos esquecer de continuar, pois, como aqueles que partiram, um dia chegará a nossa vez de embarcar.

E também deixaremos muitas pessoas com saudade, pois como todos os seres humanos, somos importantes uns para os outros, no entanto, às vezes, infelizmente esquecemos-nos de dar o devido valor devido aos fatos que nos envolve, até o momento de partir, onde o regresso é apenas uma lacuna possibilidade, por fim… O luto de perder alguém é mais uma saudade, um momento de estar mais próximo, de falar o que se deve ou calar o que não deve dizer.

Mas, tais coisas, infelizmente acontecem para aprender, que não podemos deixar para amanhã o que podemos fazer deste momento em diante.

Saudades do senhor, meu anjo, meu amigo…

Gostou do texto?

Compartilhe com quem esta precisando de uma palavra de conforto, publique no seu mural do facebook, twitter… repasse

Fonte:  Adriano Villa
Adaptações: Jefferson Amado
Gestão de Conteúdo: http://www.PublicaConteudo.com.br / Publicação de Conteúdo e Posicionamento web

Anúncios
UHDTV, Ultra HD, tecnologia, televisores, Jefferson Amado

UHDTV, Ultra HD, tecnologia, televisores, Jefferson Amado

O carnaval 2013 já foi a plataforma de testes da primeira captação de imagens no padrão UHDTV (Ultra High Definition Television) em 8K, no Brasil, em uma coprodução da emissora japonesa NHK com a TV Globo, no Rio de Janeiro.

Essa tecnologia mostra imagens 16 vezes mais nítidas que o padrão atual de alta definição e tem o objetivo de dar ao telespectador uma sensação de “imersão”, de estar dentro da tela. Não há previsão de quando TVs 8K estarão à venda em lojas.

O teste no Rio serve para aprender mais sobre a tecnologia. Em março, a NHK exibirá no Japão um programa sobre o UHDTV com imagens do ‘making of’ (bastidores) do carnaval brasileiro. A Globo prevê mostrar a experiência em feiras do setor.

A tecnologia UHDTV em 8K, também conhecida como Super Hi-Vision, está em desenvolvimento no Japão, sob a liderança da NHK. Ela permite reproduzir imagens com até 7.680 x 4.320 pixels (33,2 megapixels), que representa 16 vezes o número de pixels permitidos em uma imagem HD (High Definition) atual. “É como colocar na mesma imagem 16 telas de alta definição”, compara Liliana Nakonechnyj, diretora de Engenharia de Telecomunicações e Afiliadas da TV Globo, que faz parte da coordenação dos testes junto à NHK.

Para ensaiar a TV do futuro, a NHK enviou 17 engenheiros e seis toneladas de equipamentos ao Sambódromo do Rio, onde foi captado e exibido imagens dos desfiles das escolas de samba do grupo especial. “Os desfiles têm um conteúdo de imagem com muitos detalhes e cores, importantes para mostrar novas tecnologias”, nota Liliana.

A experiência serviu de aprendizado para a equipe da TV Globo, que já possui uma parceria tecnológica com a NHK. “Nós daremos apoio e vamos aprendendo junto com eles”, diz a diretora de engenharia e telecomunicações, referindo-se a cinegrafistas, diretores de TV, produtores e outros profissionais de produção da TV Globo, que trabalharam ao lado dos engenheiros do Japão na Marquês de Sapucaí.

Atualmente há poucos protótipos que captam imagens em 8K. Para o carnaval, a NHK trouxe duas câmeras especiais e equipamentos de captura de áudio com 22,2 canais (o padrão atual é de 5,1 canais). “Você pode ouvir o som como se estivesse na avenida”, conta Liliana.

As equipes envolvidas na coprodução tiveram acesso às imagens captadas em 8K na central técnica da TV Globo no Sambódromo, onde foi instaladado uma TV com tela de 85 polegadas vinda do Japão, que ainda não está disponível comercialmente. Para reproduzir as imagens na tela foi feita uma adaptação por meio de 16 cabos HD.

LG Ultra HD TV, 8K, Jefferson Amado

LG Ultra HD TV, 8K, Jefferson Amado

Demonstração e desenvolvimento
Após o carnaval, a NHK também vai registrar imagens da cidade do Rio de Janeiro em 8K. O objetivo, segundo Liliana, é compor um material que sirva tanto para a demonstração em eventos de tecnologia, como para o desenvolvimento de equipamentos que suportem o padrão. A feira National Association of Broadcasters (NAB), que acontece em abril, na cidade de Las Vegas (EUA), será um dos palcos do carnaval brasileiro em altíssima definição.

O início das transmissões no formato 8K está previsto para a partir de 2016, no Japão, começando com transmissões por satélite. Posteriormente há um planejamento para fazer transmissões terrestres, por meio de torres de televisão, como é feita a transmissão das redes de TV aberta.

O Brasil está na fase de expansão da TV de alta definição (HD) para cidades do interior, porém conforme nota Liliana, já existe o desenvolvimento da tecnologia de próxima geração. A TV não está parada. Ela continua evoluindo e nós estamos atentos a este desenvolvimento buscando aprender e entender bem como são essas novas tecnologias”, conclui.

Gostou desta matéria?
compartilhe, publique no seu mural do facebook, twitter… repasse este conhecimento.

Fonte: G1
Gestão de Conteúdo: http://www.PublicaConteudo.com.br / Sua empresa de Publicação de Conteúdo e Posicionamento web

Jefferson Amado e Luis Fernando Rodriguês

Jefferson Amado & Luis Fernando Rodrigues

Você tem um amigo de verdade?

Existem muitos amigos, mas os amigos verdadeiros ainda são uma raridade e você deve saber muito bem disto.
Um dia desses, enquanto alguns amigos conversavam de forma descontraída, podia-se observar que um deles, em especial, trazia no rosto um semblante calmo, e sua serenidade espalhava um hálito de paz no ambiente.
Logo mais, aquele jovem senhor deixava o recinto para atender alguns compromissos e, com a alma dorida, falava-nos de algumas dificuldades que estava enfrentando.

Qual espinho cravado no peito, a calúnia feita por um falso amigo lhe fustigava a alma. E, apesar de ter o coração dilacerado, ele conseguia exalar perfume ao seu redor, bem tranquilo, sereno e tentando poupando os demais companheiros do seu infortúnio. (conhece alguém assim?)

Falava-nos, com certa tristeza, mas sem rancor, que um amigo maledicente havia espalhado inverdades a seu respeito.
Logo mais estarei com ele e sei que irá me abraçar e até chorar em meu ombro como já o fez. E mesmo sabendo o que ele diz de mim pelas costas, retribuirei o abraço sem nada dizer. – Falava-nos aquele homem nobre.

Não negava que a atitude do amigo o incomodava, mas, em momento algum se deixou levar pelo ódio, pela mágoa ou pelo desejo de vingança.

Amigo é aquele que bebe contigo na horas boas e vai na igreja nas horas não tão boas assim, pq não? É aquele que quando todos querem te deixar de isolado, de lado, ele quer ficar do seu lado; é aquele que quando alguém não te pega na mão, não te cumprimenta, ele quer sim segurar sua, não te deixando isolado; é aquele que quando você cai da moto e o único a te visitar e ainda leva chazinho pra você, faz você sorrir, leva alegria pra sua casa; é aquele que quando você esta precisando de grana, te empresta sem ao menos perguntar se você quer, quem não gostaria de ter um amigo assim? Quem?

Sem dúvida, ter amigos de verdade é o que todos desejamos, mas nem sempre nos propomos a ser amigos verdadeiros.
Perdoar um amigo significa dar-lhe uma prova de amizade, pois quando cometemos algum deslize desejamos que, pelo menos, os amigos nos entendam, nos escutem e nos estendam a mão.

Mas, infelizmente, nem sempre agimos com os amigos da maneira que gostaríamos que eles agissem conosco.
E, no momento que ouvíamos aquele amigo de verdade mostrar tamanha compreensão para com o seu caluniador, lembramo-nos de Jesus.

Quando Judas chegou, trazendo os guardas para o prender, Jesus dirigiu seu olhar compassivo ao traidor e lhe perguntou: A que vieste, amigo?

Jesus não só perdoou o amigo infeliz, como também compreendeu a sua miséria moral. Em outro momento, quando Pedro negou que o conhecia, por três vezes, e se desesperou ao perceber que Jesus o observava, sereno, por entre as grades da prisão, o Mestre o consola:

Pedro, os homens são mais frágeis que verdadeiramente maus. Certamente um afago que Pedro jamais esqueceria… Um amigo de verdade, diante dos maus passos dos amigos, age com compaixão, com piedade, com tolerância, com benevolência…

São amigos assim que fazem falta no mundo… Um amigo que olhe nos olhos, sem nada para esconder… Um amigo que defenda o seu amigo ausente diante de comentários maldosos… Um amigo que não tenha medo de dizer que é amigo…
Que não sinta vergonha de admitir que está com saudades… Que ligue tarde da noite só para saber se o amigo está bem, porque teve um sonho ruim com ele e quer se certificar de que foi apenas um sonho… Que no seu aniversário ligue a meia noite e seja o primeira a te dar os parabéns… Que seja bombeiro na sua vida e na vida da sua família e não o incendiário.

Por tudo isso, vale a pena pensar um pouco sobre esse tesouro que se chama amizade.
E é sempre bom lembrar que não se consegue construir amizades sólidas em bases falsas e mentirosas.

Se você acha bom ter um amigo de verdade, lembre-se de que não se pode só desejar amigos assim, é preciso ser um amigo verdadeiro e correr atrás do seu amigo, se desculpar, passar e-mail, ligar, enviar torpedo… isto se “ELE” realmente vale a pena, se ele já viveu os altos e baixos da vida com você e se ele não é apenas uma amigo de obá-obá, balada, churras…

Amigos são como flores nobres semeadas ao longo do nosso caminho, para que possamos aspirar perfume em todas as estações.

Falei tudo isto para te desejar um Feliz Aniversário e para deixar registrado em meu Blog e agora pra sempre, o quanto eu e minha família gostamos de você.

Feliz Aniversário – 15/12/12
1 Coríntios 13:4-7

Jefferson Amado, Claudia Cruz e Família – (o Pluto faz parte da família)

 

Bicicleta, Aston Martin, Jefferson Amado

Bicicleta, Aston Martin, Jefferson Amado

A marca Aston Martin, uma das mais famosas e prestigiadas do mundo automobilístico, acaba de lançar uma bicicleta, a One-77, uma bicicleta criada com tecnologia de carros de luxo.

É um facto que estamos habituados a ver a marca Aston Martin associada às diferentes séries do filme “James Bond”, no entanto a marca é notícia pelo facto de ter criado um modelo de bicicleta nada convencional. A bicicleta apresenta como atractivos um computador on-board e conectividade Bluetooth.

A One-77 foi criada em parceria com a Factor, empresa que tem produzido bicicletas com gadgets embutidos. O modelo, apresentado oficialmente ao público em Julho, possui freios a disco, sistema duplo de cilindros mestre, computador integrado que fornece cerca de 100 informações ao ciclista (como por exemplo batimentos cardíacos e aceleração), GPS, sensor de velocidade e sistema de luzes com lâmpadas LED nas partes frontal e traseira.
 
Fonte: WBT – Word Bike Tour
Gestor de conteúdo: Jefferson Amado
Site do gestor: www.ALOQUE.com.br
 

 

Virada Esportiva 2012 - Pq uma vez no ano? Jefferson Amado
Criada no ano de 2007, a Virada Esportiva nasceu do conceito da Virada Cultural, mas com o objetivo de levar aos paulistanos 24 horas ininterruptas de atividades esportivas, recreativas e de lazer. Hoje, faz parte do calendário anual de eventos da cidade.
A idéia é levar uma programação esportiva variada a todas as regiões da cidade, possibilitando que a população aproprie-se dos espaços públicos, praticando muita atividade física durante o final de semana.

Pesquisas realizadas mostram que no final de semana de um evento como esse, a criminalidade na cidade de São Paulo diminui, evidenciando a força do esporte para superar problemas sociais. Esportes radicais no Vale do Anhangabaú, na Represa de Guarapiranga e no Parque da Independência, uma “viradinha” para crianças nos principais parques da cidade e até um animado campeonato de bombas e barrigadas na piscina do Pacaembu são exemplos de como a Virada Esportiva pretende incentivar a prática de esporte na capital propiciando, também, muita diversão aos paulistanos.

Com a Virada Esportiva, os paulistanos têm a oportunidade de conhecer melhor o esporte e a cidade onde vive podendo, a partir daí, adotar uma forma de vida mais saudável. Assim, São Paulo caminha para, cada vez mais, ser conhecida como a “Capital brasileira do esporte”.


Em 2012, a virada será entre os dias 30 de junho e 1º de julho!

Meu post que copiei logo lá embaixo e que foi escrito em 2010, onde começa assim  “…Antes ou depois da Virada Esportiva, o que a prefeitura faz para dar continuidade à prática esportes da população?…” vocês vão poder constatar um descaso como o nosso dinheiro e com o esporte em Sampa e creio que isto seja apenas uma ponta do iceberg.

Nesta mesmo post, você vão poder ver que até o momento, foi feito muito pouco ligado a esporte no parque da Juventude. Quando digo muito pouco digo de qualidade e não de diversidade, pq se eu falar sobre este assunto o Parque Villa Lobos ganhará de 1mil a zero.

Veja o exemplo do Parque do Ibirapuera, as tabelas de basket estão “SEM” precisar de manutenção a séculos, já no Parque da Juventude as intervenções ou manutenção são feitas periodicamente, qual o motivo?
Na secretária do Parque da Juventude e informado o seguinte: _O pessoal que joga basket, fica se pendurando no aro e acaba quebrando a tabela e por conseqüência, a manutenção demora um pouco (entre 4 e 6 meses) para ser consertada, após a manutenção (compra de novas tabelas e aros) a quadra de basket volta a funcionar normalmente.

Isto é um ABSURDO !!!

Pq no Parque do Ibirapuera não acontece mais isto?

O conselho gestor do Parque Ibirapuera investiu em uma tabela e um aro BEM mais reforçado gastando um pouco mais nos equipamentos de qualidade e resolvendo assim que as quadra de basket ficassem em periódica manutenção, como é o caso no Parque da Juventude.

Creio que os responsáveis pela quadras de esportes, são apenas administradores, urbanistas, engenheiros ambientais que em muitas vezes não possuem conhecimento algum de práticas esportivas, logo fica ai minha sugestão.

Contratem, chamem, tenham parceiros para o conselho gestor, que possuam alguma experiência em determinadas prática esportiva, só assim o din-din que sai do nosso bolso será MUITO mais empregado e não teremos apenas uma virada esportiva em Sampa e sim várias por ano. Do que adianta fazer um evento deste e nos outros meses do ano os parques ficarem jogados as traças.

Sido aqui só o exemplo do Parque da Juventude, mas tenho certeza que existem MUITOS outros parques na mesma condição, com falta de iluminação, piso em péssimo estado de conservação, banheiros de dar medo e etc.

Abaixo a  segue o meu post de 2010, e se por um acaso você queira entrar direto no site da Virada Esportiva de São Paulo, que a cada ano o dominio muda de nome, acesse o link abaixo ou digite o, em seu navegador.

http://www.viradaesportiva.prefeitura.sp.gov.br/

Antes ou depois da Virada Esportiva, o que a prefeitura faz para dar continuidade à  prática esportes da população?
Deve fazer muitas coisas, mas ainda estamos insatisfeitos com a manutenção dos programas e Parques já existentes, principalmente aqui na Zona Norte de São Paulo que é o caso Parque da Juventude.

Meu nome é Jefferson Amado, sou praticante e conhecedor de várias atividades esportivas, venho tentando praticar o meu esporte predileto que é o Basket, mas esta muito difícil praticá-lo em vários parques da cidade,  mas vou me atentar apenas no Parque da Juventude, pq lá se encontra um dos maiores DESRESPEITO a população praticante de esportes.

Parque da Juventude sem tabela - Jefferson Amado
Parque da Juventude sem tabela – Jefferson Amado

A quase um ano atrás por conta do mesmo evento que vai acontecer no próximo dia 20 de Novembro de 2010 (Virada Esportiva), as tabelas de basket e as iluminações do Parque da Juventude  foram todas trocadas e o Parque ficou lindo maravilhoso com uma nova maquiagem, como se diz por ai “COISA PRA INGLÊS VÊ”, o mesmo voltou a ficar novíssimo em folha, mas desde quando terminou o evento no ano passado o parque voltou a ficar LARGADO. Hoje em dia o parque não possui mas as tabelas para a pratica da modalidade de esportes , não é por conta da administração e sim por conta, creio, da equipe que compra os equipamentos, os mesmos devem comprar os equipamentos mais baratos , logo o equipamentos ou aparelhos para a pratica de esporte tem sua vida útil comprometida uma vez que o parque não tem cobertura e o aparelho fica exposto ao sol, chuva e sereno do dia a dia.

Ah, lembrando que esta vida útil do aparelho chega a um ou no máximo dois meses e restante dos meses do ano os usuários do parque vão precisar migrar de esporte ou de parque. Legal isto, não é!?

Creio que a falta de especialistas para compra de aparelhos, equipamentos e objetos para o parque, deva ser feita e supervisionada pelos administradores que acompanhe a compra e a qualidade de tudo que diz respeito a manutenção do parque, alias a administração É paga para isto e o dinheiro aplicado para esta compra é nosso.

Outra revolta minha e creio que também seja a revolta da população praticante de esportes é a campanha da prefeitura

PRATIQUE ESPORTE E FIQUE CEGO

ou a outra campanha

PRATIQUE ESPORTES A NOITE NO PARQUE DA JUVENTUDE E GANHE UM OCULOS DE GRAU”. Nunca viram esta campanha nos Jornais, Tvs, Revistas… ?

Caso você não conheça esta campanha, você não deve saber também que o Parque da Juventude, tem um horário diferenciado, de terça a sábado fica aberto até as 2 horas da madrugada, isto para as pessoas que como eu, estudam , possuem família, trabalham e só possuem estes horários livres  para a pratica de esporte e neste caso a iluminação das quadras são primordiais. Mas isto não acontece com o parque da Juventude.

Parque da Juventude Sem Iluminação - Jefferson Amado

O pior e que em uma das quadras, nenhum dos holofotes esta em funcionamento, no total são 184 holofotes que contei no Parque, só 91 estão em funcionamento, bem menos que a metade. Minha pergunta é pq não estão em funcionamento e pq são investido tanta verba em outros projetos novos e não à uma manutenção nos programas antigos, pq?

Neste mesmo parque possui uma atividade muito interessante, o ARBORISMO ou ARVORISMO que teve um investimento muito alto para ser construído e que só ficou em funcionamento uns 6 meses ou até menos que isto e foi desativado. Para onde foi todo o valor investido? Se não me engano, este foi um dos primeiros parques da América Latina a ter este tipo de atividade, mas acabou e os equipamentos estão em decomposição.A pista de skate, possui 8 holofotes e deste montante apenas 3 estão funcionando.

Não poderia terminar minha analise sem falar dos banheiros masculinos, que não possuem iluminação alguma, logo a pratica de tiro ao alvo no escuro é a única que funciona neste parque. Na verdade este banheiro lembra bem o filme Jogos Mortais Parte Um, estou errado?

Banheiro - Parque da Juventude - Jefferson Amado

Banheiro – Parque da Juventude – Jefferson Amado

Os bebedouros, meu Deus, no dia em que fui verificar o funcionamento deles, tomei um banho, por conta do jato não ser para cima e sim para frente, logo quem toma o primeiro banho, nas próximas vezes que for tomar água já fica esperto, mas será que teria que ser assim?

Bem, aqui coloquei minha indignação em forma de protesto, não para que o evento VIRADA ESPORTIVA termine, longe disto, mas que ele seja um trampolim para a pratica de esporte, não apenas por 24 horas de um dia do ano, mas sim pelo ano todo, faça chuva ou faça sol.

Veja fotos do parque, tiradas a noite.

Quer acessar o site do evento, digite ou clique no link abaixo, pq nem isto a prefeitura conseguiu fazer.

http://www.viradaesportiva.prefeitura.sp.gov.br/

Por Jefferson Amado
http://www.MEADICIONA.com/JeffersonAmado  

Cachorro Basset, Pluto, Gato, Jefferson Amado

Cachorro Basset, Pluto, Gato, Jefferson Amado

Eu mesmo já fui visitar o centro de controle de zoonoses, aqui em São Paulo e fiquei de boca aberta com a quantidade de cachorro que lá chegam por dia. Aconselho para quem é emotivo, leve um lenço ou uma coleira, um dos dois você vai utilizar (lenço, pq você vai chorar de dó em vêr os cachorrinhos com cara de “me leve pra casa” ou pq você vai querer adotar um animalzinho).

Você pode sim adotar um cão ou um gato abandonado. No entanto, existem outras formas para dar uma mão para esses bichinhos e para as entidades que ajudam eles.

1. Doe ração, acessórios e remédios veterinários

Muitas ONGs estão superlotadas e não conseguem fundos para alimentar todos os animais, ficando com seu orçamento no vermelho na maioria dos meses. Por isso, doar ração todos os meses é um ótimo jeito de “adotar” um cãozinho ou gato sem ter espaço dentro de casa. Um pacote de 20 quilos custa, em média, R$ 80. Pesou? Doe um pacote mês sim, mês não. Além disso, você também pode doar acessórios, como coleiras usadas, roupinhas e cobertores para as instituições. Remédios dentro do prazo de validade também são aceitos.

2. Siga e compartilhe no Facebook

Diversos animais conseguem lares através do compartilhamento e comoção gerada em redes sociais. Por isso, ajude a causa compartilhando as ações delas no seu Facebook. É uma forma de auxiliar sem gastar nada -apenas alguns segundos do seu dia.

3. Ajude com dinheiro

Se você pode contribuir com dinheiro, vez ou outra, faça uma doação através de depósito bancário para instituições de sua confiança. Vale, porém, acompanhar o trabalho da instituição, para ver se o dinheiro está sendo gasto de maneira consciente. Não há valor mínimo para doar.

4. Abra suas portas temporariamente

Muitas ONGs precisam de lares temporários, pois estão com seus espaços lotados para acolherem mais animais de rua. Por isso, se você quer ser um dono temporário, precisará se inscrever em sites e passar por entrevistas e vistorias. Tenha em mente, porém, que você é o dono temporário e que a qualquer momento o bichinho pode ir embora. Cabe lembrar também que muitos donos temporários acabam se apegando aos animais e os adotando definitivamente.

5. Divulgue notícias de maus tratos e de animais perdidos

Para que a criminalidade relacionada a animais diminua, a sociedade precisa ficar atenta e não deixar que pessoas que os maltratam saiam impunes. Fiscalizar através de redes sociais funciona. Você se lembra do caso da enfermeira, que em dezembro de 2011, agrediu um cãozinho da raça Yorkshire até a morte? Graças a postagens em redes sociais, o vídeo teve mais de 60 mil acessos em um único dia e ainda atingiu os Trending Topics (assuntos mais discutidos) do Twitter. Porém, a punição para esses casos ainda não é como os protetores dos animais gostariam que fossem: a enfermeira não foi presa, terá apenas de pagar cestas básicas ou prestar serviços à comunidade. Ao menos, graças às redes sociais, não ficou impune. Por isso, se você abraça a causa, compartilhe notícias de maus tratos em sua rede e acompanhe o caso – não deixe que caia no esquecimento. Ah, compartilhar casos de animais perdidos também pode ajudar os bichinhos a encontrarem os donos novamente.

6. Adote um amigo

Em vez de comprar um animal de estimação, pense em adotar de ONGs e abrigos. A vantagem é que há cães e gatos de todas as idades, que se adaptarão a todos os perfis de donos – desde os mais calmos aos mais agitados. Adotar os mais idosos traz outra vantagem: o temperamento dele não mudará, ideal para quem mora em apartamento e precisa de animais mais calmos.

7. Faça trabalho voluntário

Algumas instituições, como a Gatos do Campo de Santana, organizam dias para voluntários ajudarem, como Dia do carinho, Dia do banho, entre outros.  Além disso, muitas ONGs precisam de voluntários fixos. Basta querer ajudar e se comprometer mensalmente.

8. Assine petições contra abusos

Ficou sabendo de uma nova petição que protegerá os animais? Entre no site, assine e divulgue entre sua rede de conhecidos. O Instituto Nina Rosa publicou uma lista de petições que precisam de assinaturas. Veja aqui.

9. Apadrinhe um animal

Você ama animais, mas não pode tê-los em casa por motivos diversos? Então, apadrinhe um. Diversas ONGs, instituições e associações oferecem essa opção. Funciona assim: você fica responsável por um animal específico, contribuindo em dinheiro para o bem-estar dele, até que ele seja adotado. Também pode visitar e levar muito carinho.

10. Socorra ao ver um animal doente na rua

Caso veja algum animal atropelado ou doente, preste socorro, levando a uma instituição ou a um hospital veterinário mais próximo. Muitos hospitais, ao saberem que o animal é de rua, cobram um preço mais barato. Além disso, os animais de São Paulo estão prestes a ganhar um Hospital veterinário público. O projeto é do vereador Roberto Tripoli (PV) e já foi aprovado pelo prefeito Gilberto Kassab. Ficará localizado no bairro do Tatuapé, zona leste da cidade. Veja o que fazer caso encontre um animal de rua que precisa de ajuda:

· Após levar ao hospital, divulgue que você encontrou o animal, com cartazes pelas ruas e também em redes sociais. Deixe o cartaz em clínicas veterinárias próximas e pet shops.

· Se não encontrar os donos e você não puder ficar com o animal, recorra a uma ONG ou a algum amigo ou parente.

5 Instituições, ONGs ou associações para ajudar

SOS Gatinho de Rua

Localizada em Brasília, a instituição ajuda 90 cães e 220 gatos. Aceita doações de ração, acessórios, medicamentos, camas, cobertores, comedores, material de construção e doação em dinheiro. É possível também apadrinhar animais e ser voluntário para visitas, escovação e banho. No site você encontra mais informações e também os animais disponíveis para adoção. Veja o Facebook aqui!

Projeto Bicho de Rua

Localizado em Porto Alegre (RS), o Projeto Bicho de Rua foi criado por um grupo de amigos para promover o bem-estar animal. Oferece animais para adoção (cães, gatos, coelhos, cavalos, entre outros) e estimula a guarda responsável. Não possuem abrigo próprio. Funciona como uma Rede Solidária de apoio à causa, fazendo a divulgação de abrigos e indo atrás de recursos financeiros. Ou seja, captam recursos para comprar alimentos e pagar castrações e outras necessidades de ONGS cadastradas. Saiba mais em: www.bichoderua.org.br. Facebook: www.facebook.com/paginadobicho

Gatos do Parque

A Gatos do Parque é um grupo de protetores de gatos independentes de Fortaleza (CE). Além de doações em dinheiro para castrações, aceitam rações para adultos e filhotes, medicamentos diversos (vermífugos, vacinas, entre outros) e areia higiênica. Também precisam de lares temporários e/ou definitivos, pois não contam com abrigo próprio. Para ver os animais para adoção e ter mais informações, entre aqui. Facebook: http://www.facebook.com/gatosdoparque

Adote um Gatinho

A Adote um Gatinho é uma ONG com mais de 400 gatinhos abrigados, para adoção. Aceita todo tipo de doações: dinheiro, rações, remédios, cobertores, areia sanitária, caixa de transporte e tudo o que servir para gatinhos. Também cadastra voluntários para lares temporários e permite apadrinhamento dos animais, a partir de R$ 30 por mês. Caso você queira ser voluntária, também pode. Todo contato é feito pelo site: http://adoteumgatinho.org.br. Facebook: http://www.facebook.com/#!/adoteumgatinho

SOS Vida Animal

A SOS Vida Animal é uma ONG que trabalha na educação da comunidade, na cidade de Londrina, visando esclarecer à população em relação à guarda responsável de cães e gatos. Eventualmente, também animais de carga, como cavalos. Aceita doações de rações, acessórios e medicamentos, além de doações em dinheiro. Precisam de voluntários para lares temporários e padrinhos para os animais. A cada 15 dias, também realiza feira de adoções. Se você quiser ser um voluntário, a ONG aceita veterinários, adestradores, pessoas que topem passear com os animais e também participar das feiras e de banhos coletivos. Informações em www.sosvidaanimal.org.br e Facebook: www.facebook.com/sos.vidaanimal

Publicação: Jefferson Amado
Fonte e sites de Pesquisa: Vida Simples, Controle de Zoonose
Agradecimento: Alan (me liga), Beatriz (te pego em casa), Camila (meu dedo ainda dói), Bruna (saudades), Lucas (Tem coisas que não mudam), Claudia Cruz (mulher da minha vida) e Pluto (nosso dog)

Os excluídos

Os excluídos, Jefferson Amado

Os excluídos, Jefferson Amado

Ao contrário do que o título desta crônica possa sugerir, não vou falar sobre aqueles que vivem à margem da sociedade, sem trabalho, sem estudo e sem comida. Quero fazer uma homenagem aos excluídos emocionais, os que vivem sem alguém para dar as mãos no cinema, os que vivem sem alguém para telefonar no final do dia, os que vivem sem alguém com quem enroscar os pés embaixo do cobertor. São igualmente famintos, carentes de um toque no cabelo, de um olhar admirado, de um beijo longo, sem pressa pra acabar.

A maioria deles são solteiros, os sem-namorado. Os que não têm com quem dividir a conta, não têm com quem dividir os problemas, com quem viajar no final de semana. É impossíver ser feliz sozinho? Não, é muito possível, se isso é um desejo genuíno, uma vontade real, uma escolha. Mas se é uma fatalidade ao avesso – o amor esqueceu de acontecer – aí não tem jeito: faz falta um ombro, faz falta um corpo.

E há aqueles que têm amante, marido, esposa, rolo, caso, ficante, namorado, e ainda assim é um excluído. Porque já ultrapassou a fronteira da excitação inicial, entrou pra zona de rebaixamento, onde todos os dias são iguais, todos os abraços, banais, todas as cenas, previsíveis. Não são infelizes e nem se sentem abandonados. Eles possuem um relacionamento constante, alguém para acompanhá-los nas reuniões familiares, alguém para apresentar para o patrão nas festas da empresa. Eles não estão sós, tecnicamente falando. Mas a expulsão do mundo dos apaixonados se deu há muito. Perderam a carteirinha de sócios. Não são mais bem-vindos ao clube.

Como é que se sabe que é um excluído? Vejamos: você passa por um casal que está se beijando na rua – não um beijinho qualquer, mas um beijo indecente como tem que ser, que torna tudo em volta irrelevante – você inclusive. Se lhe bate uma saudade de um tempo que parece ter sido vivido antes de Cristo, se você sente uma fisgada na virilha e tem a impressão que um beijo assim é algo que jamais se repetirá em sua vida, se de certa forma este beijo que você assistiu lhe parece um ato de violência – porque lhe dói – então você está fora de combate, é um excluído.

A boa notícia: você não é um sem trabalho, sem estudo e sem comida – é apenas um sem-paixão. Sua exclusão pode ser temporária, não precisa ser fatal. Menos ponderação, menos acomodação, e olha só você atualizando sua carteirinha. O clube segue de portas abertas.

(Texto de Martha Medeiros – 07 de junho de 2004)
Enviado por: Claudia Cruz
Publicado por: Jefferson Amado

%d blogueiros gostam disto: